Eduardo Costa - Site Oficial

Menu

Voltar para Discografia

Eduardo Costa- Na Fazenda

Imagem do cd Comprar Álbum
Fechar Janela

Saudade

VOCÊ SEMPRE FEZ OS MEUS SONHOS
SEMPRE SOUBE DOS MEUS SEGREDOS
ISSO JÁ FAZ MUITO TEMPO
EU NEM ME LEMBRO QUANTO TEMPO FAZ

O MEU CORAÇÃO NÃO SABE CONTAR OS DIAS
A MINHA CABEÇA JA ESTA TÃO VAZIA
MAS A PRIMEIRA VEZ
AINDA ME LEMBRO BEM

TALVEZ EU SEJA NO SEU PASSADO
MAIS UMA PAGINA
QUE FOI DO SEU DIARIO ARRANCADA

SONHO, CHORO E SINTO
QUE RESTA ALGUMA ESPERANÇA
SAUDADE
QUERO ARRANCAR ESTA PAGINA 
DA MINHA VIDA

Fechar Janela

Cada Volta É Um Recomeço

Mais uma vez
Meu coração esquece tudo que você me fez
E eu volto pra esse amor insano sem pensar em mim
Pra recomeçar, já sabendo o fim
Mas é paixão
E essas coisas de paixão não tem explicação
É simplesmente se entregar deixar acontecer
Eu sempre acabo me envolvendo com você
Nesses desencontros eu insisto em te encontrar
Como se eu partisse já pensando em voltar
Como se no fundo eu não pudesse existir sem ter você
Toda vez que volto eu te vejo sempre igual
Como se a saudade fosse a coisa mais banal
E eu chegando sempre como um louco pra dizer que amo você
Que me leve pela vida o coração
Como versos pra canção
Volto pra você
Volto pelo amor
Não importa se é um sonho pelo avesso
Cada volta é um recomeço
Fechar Janela

Feito Eu

Caminhando sem saber pra onde
Sem destino certo
No peito uma saudade sua
Coração deserto
No rosto de cada pessoa
Eu vejo você
Parece que vejo seus olhos
Querendo me ver

Será que você me procura
Por todos os bares
Será que ainda me ama,
Apesar dos pesares?
Será que você já dormiu por ai com alguém
E falou meu nome pra ele também?
Ficou assustada e depois disfarçou
Será que você já sonhou com
Nós dois abraçados
E quando acordou, não me
Viu do seu lado?
Você pôs a boca no mundo e chorou

Feito eu
Perdido pela madrugada
Contando os passos na calçada
Brigando com solidão
Feito eu
Com essa paixão escondida
Você me guarda em sua vida
E desse amor não abre mão

Fechar Janela

Cabecinha No Ombro

Encosta a sua cabecinha no meu ombro e chora...

E conta logo suas mágoas todas para mim

Quem chora no meu ombro eu juro que não vai embora

Que não vai embora

Que não vai embora

 

Quem chora no meu ombro eu juro que não vai embora

Que não vai embora

Porque gosta de mim...

 

Amor, eu quero os seus carinhos, porquê, eu vivo tão sozinho

Não sei se a saudade fica ou se ela vai embora

Se ela vai embora

Se ela vai embora...

Não sei se a saudade fica ou se ela vai embora

Se ela vai embora

Se ela vai embora...

Encosta a sua cabecinha no meu ombro e chora

E conta logo suas mágoas todas para mim

 

Quem chora no meu ombro eu juro que não vai embora

Que não vai embora

Que não vai embora

 

Quem chora no meu ombro eu juro que não vai embora

No meu ombro chora,

Porque gosta de mim...

Fechar Janela

Namorando Teu Sorriso

Eu fico namorando teu sorriso

Igual o mar namora a Lua (4 x)

 

Feito uma criança

Quando ganha o primeiro brinquedo

Quer tocar mas sente medo

 

E chora toda vez que ama (3 x)

 

Assim, Deus nunca amei ninguém assim

Paixão que tá botando fogo em mim

É de tanto amor que eu fico assim (2x)

 

E chora toda vez que ama (3 x)

Fechar Janela

Seguindo No Trem Azul

Confessar

Sem medo de mentir

Que em você

Encontrei inspiração

Para escrever...

 

Você é pessoa que nem eu

Que sente amor

Mas não sabe muito bem

Como vai dizer...

 

Te dou o meu coração

Queria dar o mundo

Luar do meu sertão

Seguindo no trem azul...

 

Toda vez que for assoviar

A cor do trem

É da cor que alguém fizer

E você sonhar...

 

Não faz mal

Não ser compositor

Se o amor valeu

Eu empresto um verso meu

Prá você dizer...

 

Só me dará prazer

Se viajar contigo

Até nascer o sol

Seguindo no trem azul...

 

Te dou o meu coração

Queria dar o mundo

Luar do meu sertão

Seguindo no trem azul...

Fechar Janela

Esta Noite Foi Maravilhosa

A noite vem vindo

Estrelas brilhando em nós

Te vejo sorrindo

E ouço a sua voz

Me perguntando

Se eu te gosto assim

Digo que sim

Toda linda só prá mim...

 

No meio da festa

Tentam flertar você

Mas você me abraça

Dizendo que só me vê

Parece um sonho

Vejo em seu olhar

Tanta paixão

Tenho medo de acordar...

 

Esta noite eu sou

O homem mais feliz

Que o amor já fez

Meu silêncio quer dizer

Prá você mais uma vez

Como eu te amo...

 

As luzes se apagam

A festa acabou

Sobre o banco do carro

Fizemos amor

Maravilhosa!

Seu sorriso me diz

Mais uma noite

Em que a gente foi feliz...

 

Esta noite eu sou

O homem mais feliz

Que o amor já fez

Meu silêncio quer dizer

Prá você mais uma vez

Como eu te amo

Mais uma noite

Em que a gente foi feliz!

Fechar Janela

Como Eu Te Amo

Tão perto e tão distante de mim
É certo que eu me apaixonei
E tudo fiz por essa paixão
Eu me arrisquei demais na ilusão
Que você me queria também

Você é tão fugaz nos sentimentos
Com essa indiferença
Você teima em machucar
Estamos quase à beira do fim
Por que você não olha pra mim?
Põe de vez essa cabeça no lugar

Só quero te dizer que o meu coração
Está pedindo atenção
Como eu sinto a sua falta
Só quero te dizer que isso pode mudar
Basta a gente se acertar e viver esse amor
Como eu te amo, não vivo sem você

Fechar Janela

Peão De Boiadeiro

Sou um Peão de Boiadeiro 

Procurando paz 

O caminho das estrelas eu deixei prá trás 

Vou seguindo neste mundo, nesta solidão 

Eu e meu cavalo, estrada de chão 

Vou pensando nela, triste ilusão 

Quero ser o seu amigo 

Ser o seu abrigo tudo que lhe falta 

Ser o seu Peão 

Quero estar sempre ao seu lado 

Ter o seu perfume 

Ser o seu amado 

E não sentir ciúme, ciúme 

Sou Peão de Boiadeiro amando demais 

Eu que não acreditava um dia ser capaz 

E se esse amor existe pode confessar 

Não me deixe triste basta um olhar 

Para que eu sinta que o amor nasceu

Fechar Janela

Lua e Flor

Eu amava como amava um cantor
De qualquer clichê, de cabaré, de lua e flor
Eu sonhava como a feia na vitrine
Como carta que se assina em vão
Eu amava como amava um sonhador
Sem saber por que, e amava ter no coração
A certeza ventilada de poesia
De que o dia amanhece, não
Eu amava como amava um pescador
Que se encanta mais com a rede que com o mar
Eu amava como jamais poderia
Se soubesse como te encontrar
Se soubesse como te encontrar
Fechar Janela

Peão

Diga você me conhece

Eu já fui boiadeiro

Conheço essas trilhas

Quilômetro, milhas

Que vem e que vão

Pelo alto sertão

Que agora se chama

Não mais de sertão

Mas de terra vendida

Civilização

 

Ventos que arrombam janelas

E arrancam porteiras

Espora de prata riscando as fronteiras

Selei meu cavalo

Matula no fardo

Andando ligeiro

Um abraço apertado

E um suspiro dobrado

Não tem mais sertão

 

Os caminhos mudam com o tempo

Só o tempo muda um coração

Segue seu destino boiadeiro

Que a boiada foi no caminhão

 

A fogueira, a noite

Redes no galpão

O paiero, a moda,

O mate, a prosa

A saga, a sina

O "causo" e onça

Tem mais não

 

Ô peão....

 

Tempos e vidas cumpridas

Pó, poeira, estrada

Estórias contidas

Nas encruzilhadas

Em noites perdidas

No meio do mundo

Mundão cabeludo

Onde tudo é floresta

E campina silvestre

Mundão "caba" não

 

Sabe, "prum" bom viajante

Nada é distante

"Prum" bom companheiro

Não conto dinheiro

Existe uma vida

Uma vida vivida

Sentida e sofrida

De vez por inteiro

E esse é o preço "preu" ser brasileiro

Fechar Janela

Saco De Ouro

Um saco de estopa com embira amarrado
Eu trago guardado é a minha paixão
Uma bota velha chapéu cor de ouro
Bainha de couro e um velho facão
Tem um par de espora um arreio
E um laço um punhal de aço e rabo de tatu
Tenho uma guaiaca ainda perfeita
Caprichada e feita só de couro cru
Do lampião quebrado só resta o pavio
Pra lembrar o frio eu também guardei
Um pelego branco que perdeu o pêlo
Apesar do zelo com que eu cuidei
Também um cachimbo de canudo longo
Quantos pernilongos com ele espantei
Um estribo esquerdo que guardo com jeito
Porque o direito na cerca eu quebrei
A nota fiscal já toda amarela da primeira sela
Que eu mesmo comprei
Lá em soledade na casa da cinta
Duzentos e trinta na hora paguei
Também o recibo já todo amassado
Primeiro ordenado que eu faturei
É a minha tráia num saco amarrado
Num canto encostado que eu sempre guardei
Pra mim representa um belo passado
A lida de gado que eu sempre gostei
Assim enfrentei esse trabalho duro
Que fiz meu futuro sem violar a lei
O saco é a relíquia que o meus apetrechos
Não vendo e não deixo ninguém por a mão
Nos trancos da vida segurei o taco
E o ouro do saco é a recordação
Fechar Janela

Coração Aberto

A gente tem que conversar

E pôr as coisas no lugar

Um amor que é tão bonito

Bem maior que o infinito

Nunca pode acabar

 

O seu orgulho é tão cruel

Tem gosto amargo feito o fel

Desde que a gente se separou

Já não sei nem quem eu sou

Tô perdido pelas ruas

Feito um cão sem dono

Perdido no abandono

Implorando teu carinho

Sem seu amor me sinto uma criança

Mas não perco a esperança

Sei que um dia eu vou te amar

 

Me dê uma chance de explicar

O quanto eu amo você

Não é amor de carnaval

O meu amor é real

Você tem que entender

 

Me dê uma chance de explicar

Que sem você não sei viver

Eu te quero aqui por perto

To de coração aberto

To querendo amar você

Fechar Janela

Amor Distante

Se eu fosse um passarinho

Queria voar no espaço

E pousar devagarinho

Nas voltinhas do seus braços

Queria sentir seu carinho

Para aliviar a dor que passo

Queria te dar um beijinho

E depois um forte abraço

 

Depois que você partiu

Minha vida é sofrer

Me escreve sem demora

Que estou louco pra saber

O lugar que você mora

Também quero lhe escrever

Marcando para qualquer hora

Um encontro com você

 

Você partiu me deixando

Na mais negra ansiedade

Sofrendo tanta amargura

E chorando de saudade

Meu coração não resiste

Pra dizer mesmo a verdade

Pra mim já não existe

A tal felicidade

 

É um ditado muito certo

Quem ama nunca esquece

Que tem seu amor distante

Chora, suspira e padece

Coração sofre bastante

Saudade no peito cresce

Se você tem outro amor

Seja franca e me esclareça

Fechar Janela

Nos Bares Da Cidade

Garçom me traga outra garrafa de cerveja 
Vou ficar sozinho nessa mesa 
Eu quero beber, chorar por ela 
Garçom, a minha vida agora tá de ponta-cabeça 
Já tentei, mas nada faz com que eu esqueça 
Os olhos e os lábios daquela mulher 

Garçom, ela saiu de vez da minha vida 
E agora eu busco uma saída 
A minha história de amor acaba em solidão 
Garçom, se eu ficar muito chato e der algum vexame 
Pegue toda a minha cerveja e derrame 
Faça o que ela fez com minha paixão 

Derrama a cerveja, derrama 
Derrama a tristeza do meu coração
E essa angústia é uma bebida 
Misturada, batida com a solidão 
Derrama a cerveja, derrama 
Enquanto eu derramo toda essa saudade 
Eu sou apenas um qualquer, bebendo por mulher 
Nos bares da cidade

Fechar Janela

Fui Dando Porrada

Amor, eu já tentei mas não te esqueço

Com outra sou um homem infeliz

Eu já estou pagando um alto preço

Pra desfazer o mal que eu te fiz

 

Por isso não desligue o telefone

Mê dê mais uma chance de explicar

Te vendo conversar com outro homem

Senti tanta vontade de brigar

 

Fui dando porrada, quebrando tudo

Te rebaixando, ele defendendo, o povo gritando

Mas eu fiz tudo foi por amor

Pois quem ama tanto, ciúme muito

Transforma em pranto, eu te confesso

Que não sou santo, mas me perdoe, por favor

 

Vai, me chame de volta

Me dê uma chance de provar que me arrependi

Vai, diz que não importa

Que já esqueceu e ainda quer viver só para mim

Fechar Janela

Ela Tem o Dom De Me Fazer Chorar

Deus, hoje eu vim aqui
Pra falar de mim,
Do meu coração
Deus, veja a minha dor
Meu sonho de amor
Me deixou sozinho

Deus, tentei perdoar
E desabafar, minha solidão
Deus, já tentei mudar,
Mas só sei voltar
Pro mesmo caminho

Deus, ela me pegou
Com suas mentiras
Promessas de amor
Deus, veja como estou
Ela foi embora e agora voltou

Deus se ela abrir a porta
Sei que não consigo, vou me entregar
E quando tocar em meu rosto
Outra vez eu sei que vou me machucar

Deus eu tenho tanto medo
De sofrer de novo, me apaixonar
Ela tem o dom de me fazer chorar

Fechar Janela

Não Precisa Perdão

Ai, ai, ai
Onde eu tava com a minha cabeça
Quando eu disse por favor, me esqueça
Eu já não te quero mais
Ai, ai, ai
Nem o último beijo eu te dei
Simplesmente eu me afastei
E você chorou demais

Ai, ai, ai
Hoje eu vou te contar a verdade
Não pensei que a felicidade
Estivesse tão perto assim
Hoje eu sei
Descobri a besteira que eu fiz
Na verdade eu só fui feliz
Quando eu tive você junto a mim

Hoje você tá feliz eu sei
Alguém te dá o amor que eu neguei
Hoje quem chora sou eu
Hoje o pranto é meu
Sei o quanto eu errei
Você me amou e eu nem percebi
Só fui capaz de enxergar depois
Não precisa perdão
Eu assumo que não cuidei bem de nós dois

Fechar Janela

Desatino

Em um quarto de hotel, loucamente apaixonado,
eu estou desesperado feito uma estrela sem o céu..
sei que já é madrugada e meu sono que nao vem..
será que me convém sair assim cortando estrada..

Conversando com a solidão pra encontrar um certo
alguém, será que me convém ou tudo acabe dando em nada..
se ontem eu por lá passei.. saudade me apertou mas não parei,
minhas mãos grudaram firmes no volante e o carro acelerei.

Eu quis fugir do destino, fugir da realidade,
e sufocando a saudade aquela cidade fui deixando pra trás,
É que esse meu desatino é uma mulher envolvente,
amor diferente, olhar de serpente é o doce veneno que me
satisfaz..

Fechar Janela

Instante Mágico

É mágico o instante que eu te encontro

É Bálsamo que invade o meu peito

Me sinto tão feliz que fico tonto

Por mais que eu evite não tem jeito

 

Você tem um poder que me domina

Me ama quando quer e eu aceito

Sou sempre levado por seu beijo

Que tem sempre a emoção da primeira vez

 

Que deixa as mãos suadas de desejos

Eu quero muito mais te amar outra vez

Você tem tudo a ver com a minha vida

Não é mais impressão agora eu sei

 

Sabe de mim

Como se lesse meus pensamentos

Fala com os olhos

Quando me olha, eu não aguento

E fico assim, em suas mãos

Feito um menino

Às vezes acho que você é dona

Do meu destino

Fechar Janela

Eu Duvido

Você pode revirar o mundo
Que não vai achar ninguém melhor que eu
Coração está de ponta cabeça
Não entende como te perdeu
Tenho a sensação de estar vivendo
Uma cena louca em filme de terror
Sinto que também está sofrendo 
A mesma saudade o mesmo mal de amor
Eu duvido
Que você não me ama eu duvido
No calor dessa cama eu duvido
Que em seus sonhos não chama por mim 
Acredito que a paixão não morreu acredito
Seu desejo sou eu acredito
Toda briga de amor é assim

CARRENGADO...